É intencional e faz parte do objetivo instrutivo do blog celipe chamar atenção para as inúmeras e despercebidas falhas ocorridas quando das variadas pregações e ensinos referentes à Palavra de Deus. Isso tanto em cultos como em escolas dominicais e também em matérias publicadas, tornou-se uma prática muito comum. Daí o motivo de o blog celipe chamar atenção no sentido exclusivo de correção a essa tal prática, para que as pessoas sejam mais cautelosas no falar, e os ouvintes ou leitores sejam mais investigativos no ouvir e na leitura.

Discrepância Bíblica (parte II) – Nesta matéria o assunto abordado gira em torno da oração oferecida por pregadores e pela igreja quando da conversão de uma pessoa não crente. Acontecimento este geralmente em final de cultos, onde é anunciado o número de almas ganhas para Jesus, pelo novo nascimento daquela alma em Cristo.

Tornou-se um hábito universal, e muito descompromissado com a Palavra de Deus a expressão oratória: Senhor recebe neste momento essa pessoa que viveu até então no pecado, e agora confessando arrependimento, entregasse a ti. Perdoa os seus pecados e escreve o nome dela no livro da vida.

Observe atentamente o leitor que a oração induz diretamente que o livro da Vida referido pelo pregador, é posse de Deus e este, encontra-se com páginas em branco, as quais vão sendo preenchidas ao passo que as pessoas vão se convertendo.

A oração mostra clara e nitidamente que a pessoa que se converte, naquele ato. Depois da oração é que Deus vai escrever seu nome no livro da Vida. Livro esse que deve ser entendido como um simbolismo da memória de Deus.

Ora se Deus assim procedesse, mostraria uma deficiência, em ter um livro com páginas em branco, o qual se completaria segundo cada conversão e não segundo sua presciência de ter o livro, esperando os acontecimentos de conversão, par completar seu propósito.

Há casos inclusive, de tratar-se de uma pessoa afastada do evangelho e no seu retorno a igreja, a oração ser a mesma afirmando que Deus escreva novamente o nome do retornado no livro da vida, como se em seu afastamento o seu nome fora riscado.

Em contrário a isso, a bíblia mostra que o Livro da Vida é preexistente ao mundo e que todas as pessoas que se convertem já estavam escritas pela presciência de Deus, e que no seu ato de conversão, essa pessoa veio apenas completar o número dos (antes) escritos nesse livro.

Compreenda-se também que uma pessoa ter o seu nome escrito no Livro da Vida não quer dizer que essa pessoa tem a salvação garantida independente da nova vida que levar, com ou sem pecados, ou seja, como que ter o nome escrito fosse uma espécie de predestinação.

Na mesma condição que a pessoa teve seu nome escrito, antes que existisse mundo, terá também seu nome riscado, desse mesmo Livro, por ordem de Deus.

Para comprovação de toda essa teoria e confirmar a discrepância bíblica quanto à oração de entrega de um novo convertido, seguem-se as considerações bíblicas.

(Ap.17:8)

A besta que viste foi e já não é, e há de subir do abismo, e irá à perdição; e os que habitam na terra (cujos nomes não estão escritos no livro da vida, desde a fundação do mundo) se admirarão, vendo a besta que era e já não é, mas que virá.
 

 

(Ap.13:8)

E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.
(Ap.3:5)
O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos.

 

Jesus Cristo mostra com muita clareza que, muitos serão riscados mesmo tendo participado de uma vida ministerial em favor do evangelho, mas não estava edificada na rocha que Cristo Ressuscitado.

(Mt 7:22,23)

Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?
E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.
 

Fala também que dos servos escritos no livro, os quais lhe foram enviados por Deus, Ele não perdeu nenhum, a não ser, os filhos da perdição, como Judas, por exemplo, e muitos crentes que confiarem prevaricar a vontade por ter seu nome escrito no livro da vida e achar que não será riscado no grande dia.

(Jo.17:12)
Estando eu com eles no mundo, guardava-os em teu nome. Tenho guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que a Escritura se cumprisse.

Observe-se com isso, como discrepa biblicamente, pregadores que afirmam que o nome do convertido só é escrito na hora que ele aceita Jesus, e que o afastado da igreja, ao retornar, tem seu nome novamente escrito, como que o tempo que ele passou fora tivesse sido  apagado.

Em ambos os casos Deus não tem memória.

https://blogcelipe.wordpress.com

Email- blogcelipe@hotmail.com

Anúncios